Mensagem dos Autores

Motivados pelo desenvolvimento da Odontologia Legal no Brasil, os autores tiveram a iniciativa de agregar mais uma ferramenta de convergência da classe pericial odontológica com o intuito de divulgar notícias, eventos, trabalhos científicos, além de contribuir para a discussão e troca de experiências entre os praticantes da perícia odontolegal. Contamos com todos para tornarmos este Blog um centro de encontro e de crescimento profissional.







segunda-feira, 22 de julho de 2013

Human identification by means of conventional and digital Cheiloscopy: a study of the literature


Abstract

One of the areas of human identification is Cheiloscopy, the name given to the study of the lips, their characteristics (such as thickness, position of the grooves and grooves) and the record of the impressions left by them. There are variations in the layout of the lines and fissures of the lips, which are unique to each individual, permanent and unchanging. The lip print rarely changes, enduring minor traumas such as inflammation or sores. In criminal investigations, lip prints, visible through the presence of lipstick, can be found on glasses, napkins, clothes, cigarettes, indicating a relationship between the subject and the scene of the crime. Latent impressions may be revealed employing specific chemicals such as powder of silver and aluminum nitrate. Although it is not a very common method, Cheiloscopy may become very useful in forensics due to the extensive amount of valuable information that it brings. The objective of this study was to review the literature on the use of Cheiloscopy in human identification, using traditional and digital methods. It was found that the literature is still in need of studies in this area. The advent of new digital technologies can facilitate the implementation of technical expertise, generating speed and objectivity. New research studies are necessary, especially in the development of digital methods. The application of Cheiloscopy can greatlyhelp with Law, in the identification of living suspects and dead individuals. In the end the benefit will fall to society as a whole. Article published in: RGO - Rev Gaúcha Odontol., Porto Alegre, v.61, n.1, p. 113-120, jan./mar., 2013.

Author: mcserra@foar.unesp.br


quarta-feira, 17 de julho de 2013

Perícias em Medicina e Odontologia Legal


Perícias em Medicina & Odontologia Legal é obra escrita a 56 mãos, reunindo médicos-legistas, odontolegistas, peritos criminais que atuam em diversas especialidades, professores universitários, advogados e profissionais ligados à área. Além de abordar a atual e moderna perícia, não descuida das áreas de responsabilidade profissional: Ética, Bioética e História da Ciência Odontomédica Legal.
Obra completa para o aprendizado, pesquisa, consulta e referência bibliográfica em perícias e pareceres, também é útil aos interesses acadêmicos de ensino para estudantes de Medicina, Odontologia, Direito; às Academias de Polícia Civil e Militar e à formação de médico-legistas e odontolegistas.  Em linguagem acessível e agradável, contém importante carga de conhecimento teórico, baseado nas mais recentes produções científicas mundial, acompanhada de farto material ilustrativo, composto por fotografias, esquemas, tabelas e gráficos, que muito facilitam a compreensão e aplicação das técnicas, em suma, um verdadeiro “Tratado de Medicina e Odontologia Legal”.

terça-feira, 2 de julho de 2013

EVIDÊNCIA DOCUMENTAL X EVIDÊNCIA BIOLÓGICA PARA ESTIMATIVA DA IDADE – RELATO DE CASO PERICIAL


Resumo
Objetivo: a estimativa da idade em indivíduos vivos, com finalidade legal, reveste-se de complexidade e necessita de uma abordagem multidisciplinar para determinar um intervalo de tempo confiável para a idade cronológica do periciando. Objetivou-se relatar um caso de estimativa de idade no vivo em um indivíduo que alegou ter menos de 18 anos (idade de maioridade legal), a despeito de documentos oficiais apontarem o contrário. Relato de caso: indivíduo do sexo masculino, detido por prática criminosa executada em 21/01/2010 foi encaminhado para perícia odontolegal para exame de estimativa de idade. Durante a identificação do indiciado, apresentou certidão que exibia data de nascimento de 05/04/1991, tendo 18 anos e 10 meses quando cometeu o crime. Porém, alegou ser menor de idade, tendo nascido em 12/07/1992, possuindo, então, a idade de 17 anos e 6 meses na data do delito. A alegação de menoridade sustentava-se no fato de seu registro teria sido incorreto, com erro na data de nascimento. Realizados exames intraoral e radiográfico panorâmico constatou-se maioria de dentes hígidos e presentes. À análise do desenvolvimento dentário por quatro metodologias diferentes ao exame radiográfico carpal por outras seis metodologias, constatou-se que os caracteres de desenvolvimento e maturação óssea eram incompatíveis com indivíduo maior de 18 anos. Baseado na análise pericial, a sentença judicial determinou a imputabilidade legal baseado na legislação aplicável a menores de idade, a despeito de documentos oficiais apontarem o contrário, destacando a importância do exame pericial para estimativa de idade no vivo, com finalidade de determinação de imputabilidade legal. Artigo publicado em: Rev Odontol Bras Central 2013;21(60):6-10.


Autor: rhonanfs@terra.com.br 

Compartilhe