Mensagem dos Autores

Motivados pelo desenvolvimento da Odontologia Legal no Brasil, os autores tiveram a iniciativa de agregar mais uma ferramenta de convergência da classe pericial odontológica com o intuito de divulgar notícias, eventos, trabalhos científicos, além de contribuir para a discussão e troca de experiências entre os praticantes da perícia odontolegal. Contamos com todos para tornarmos este Blog um centro de encontro e de crescimento profissional.







quinta-feira, 22 de dezembro de 2011

Palatal rugoscopy as a method of human identification

Resumo
Objetivo: testar a aplicabilidade da fórmula na rugoscopia palatina. Metodologia: três avaliadores examinaram 30 modelos em gesso do arco superior, obtidos de estudantes de Odontologia da UFPB. As rugosidades foram classificadas em simples e compostas e em reta, curva, angular, circular, sinuosa e ponto. Resultados: o exame das rugas simples e compostas, intra avaliador, demonstrou maior percentual de coincidência para as rugas compostas (53,3 a 56,7%), assim como nos exames inter avaliadores, com acertos entre 43,3% e 55,0%, confrontando com os 5,0% e 23,3% obtidos nas rugas simples. Na análise dos tipos fundamentais observa-se que as rugas circulares apresentaram maior percentual de coincidências (95,0% a 96,7%), seguida das angulares (61,7% a 66,7%). A ruga reta demonstrou menor percentual de coincidências (11,7% a 45,0%). As coincidências inter avaliadores foi maior nas rugas circulares (93,3% a 96,7%) e menor nas rugas retas, com percentual entre 16,7% e 15,0%. O maior percentual das rugas compostas demonstra a sua boa visualização. A alta concordância dos avaliadores quanto a rugas circulares ocorre em virtude da classificação de sua ausência, pois raramente se encontra esta ruga, diferente das retas, que se confundem com as sinuosas e vice-versa, frequentemente presentes no palato. Nota-se que a rugosidade palatina como método possui uma grande quantidade de classificações, porém, com praticabilidade baixa, de difícil arquivamento e ausência de padrão universal. Conclusão: a classificação das rugosidades palatinas, por meio da fórmula rugoscópica, não é aplicável devido à subjetividade do método. Artigo publicado em: Odonto 2011; 19 (38): 71-79.
Autor: laiselima@msn.com

0 comentários:

Postar um comentário

Compartilhe