Mensagem dos Autores

Motivados pelo desenvolvimento da Odontologia Legal no Brasil, os autores tiveram a iniciativa de agregar mais uma ferramenta de convergência da classe pericial odontológica com o intuito de divulgar notícias, eventos, trabalhos científicos, além de contribuir para a discussão e troca de experiências entre os praticantes da perícia odontolegal. Contamos com todos para tornarmos este Blog um centro de encontro e de crescimento profissional.







quinta-feira, 31 de dezembro de 2009

Transposición dental y sus implicaciones éticas y legales



Resumen:
El número de pacientes que busca tratamiento ortodóntico en las clínicas odontológicas viene creciendo significativamente en los últimos años. El tratamiento ortodóntico, o por lo menos una evaluación ortodóntica, se ha tornado habitual para una parte de la sociedad antes no asistida. Con el aumento de estas evaluaciones y tratamientos, malas oclusiones que antes podrían pasar desapercibidas por los pacientes o hasta por los clínicos generales, comenzaron a tener una atención especial. Este podría ser un procedimiento benéfico, si no fuere por la forma indiscriminada como algunos de estos tratamientos son conducidos. Una de estas malas oclusiones es la transposición dental, en que un elemento dental permanente cambia de posición con otro elemento, pudiendo ser total o parcial. El presente trabajo tiene como objetivo revisar los tipos de transposiciones, ofrecer una proposición de tratamiento correcto para cada una de ellas y, además, alertar a los profesionales sobre los graves prejuicios legales de un tratamiento ortodóntico basado en un diagnóstico incompleto de este tipo de anomalía (Revista ADM 2005; 62 (5): 185-190).

quarta-feira, 30 de dezembro de 2009

Acidentes e Complicações no Tratamento Endodôntico - Soluções Clínicas


Sumário:
• Introdução
• Acidentes e Complicações no Isolamento do Campo Operatório
• Acidentes e Complicações na Abertura Coronária
• Acidentes e Complicações na Instrumentação
• Acidentes e Complicações na Irrigação
• Acidentes e Complicações na Medicação Intracanal
• Acidentes e Complicações na Obturação do Canal
• Acidentes e Complicações Pós-Tratamento
• Acidentes e Complicações de Causas Não Iatrogênicas

Autor(a): CLOVIS MONTEIRO BRAMANTE, ALCEU BERBERT, NORBETI BERNARDINELI, IVALDO GOMES DE MORAES, ROBERTO BRANDÃO GARCIA
Editora: Santos
Edição: 1ª reimpressão/2008 - 202 páginas
ISBN: 9788572884914
Compre aqui

terça-feira, 29 de dezembro de 2009

Mensuração objetiva da cor dos dentes para a determinação da idade cronológica no vivo e no morto

OBJECTIVE HUMAN TOOTH COLOUR MEASUREMENTS AS A MEANS OF DETERMINING CHRONOLOGIC AGE IN VIVO AND EX VIVO



ABSTRACT
Colour is a subjective sensation and as such is difficult to use in a quantitative study. However a number of clinical studies on extracted teeth have shown a good correlation between tooth colour and age. The purpose of this study was to examine the usefulness of a specific spectrophotometer in determining tooth colour on extracted and nonextracted teeth and to look for a possible age relationship. There were two parts in this study. An ex vivo study concentrated on collected tooth material. Single rooted teeth were selected out of each of the 5- year-age groups (ages ranged from 15-89 years). Colour measurements were performed on the mesial and vestibular aspects of the roots as well on the mid-vestibular aspects of the enamel crown. An in vivo study concentrated on the use of this specific shade taking system in living patients (n=70). Statistical analysis of the results revealed regression formulas for both ex vivo and in vivo situations displaying adjusted R-squares between 0.48 and 0.56. It may be concluded that age related trends were found. Having its shortcomings, the shade taking system was found to perform well as a convenient adjunct to dental age estimation in both the living and the deceased. (J Forensic Odontostomatol 2009;27:2:2-8).

Tradução automática by Google translate:
RESUMO
A cor é uma sensação subjetiva e como tal é difícil de usar em um estudo quantitativo. No entanto, um número de estudos clínicos em dentes extraídos têm mostrado uma boa correlação entre a cor do dente e idade. O objetivo deste estudo foi examinar a utilidade de um espectrofotômetro específico em determinar a cor do dente extraído e não extraído dentes e para procurar uma possível idade relacionamento. Havia duas partes no presente estudo. Um estudo ex vivo concentrou-se em material coletado de dente. Único dentes extraídos foram selecionados a partir de cada uma das 5 --anos-faixas etárias (idades entre 15-89 anos). Cor medições foram realizadas no mesial e vestibular do The Roots, bem como sobre meados dos aspectos vestibular da coroa de esmalte. Um estudo in vivo incidiu sobre a utilização deste específico sistema de sombra, tendo em pacientes vivos (n = 70). A análise estatística dos resultados revelou fórmulas de regressão para ambos ex vivo e in vivo situações que apresentam R ajustado quadrados entre 0,48 e 0,56. Pode-se concluir que a idade relacionados tendências foram encontrados. Tendo suas deficiências, o sistema de sombra foi encontrado para ter um bom desempenho como um conveniente adjuvante à estimativa da idade dentária em ambas as os vivos e os mortos.

segunda-feira, 28 de dezembro de 2009

Journal of Forensic and Legal Medicine

The Journal of Forensic and Legal Medicine provides a forum for the rapid publication of topical articles on legal medicine and all clinical aspects of forensic medicine and related specialities. The Journal carries definitive reviews, original communications, hypotheses, learning points of important issues, offering critical analysis and scientific appraisal. All submissions are peer-reviewed by at least two independent reviewers, and the Journal is listed in MEDLINE/Index Medicus.

All aspects of legal medicine, the coronial system and the medical principles of care and forensic assessment of living individuals, whether adult or child, in contact with the judicial system are examined and the Journal has a broad international perspective.

Topics covered in the journal include, but are not necessarily limited to, the following, particularly with relevance to the clinical setting: forensic medicine; forensic pathology; forensic science; forensic toxicology; forensic odontology; forensic anthropology; forensic psychiatry; forensic genetics; death and care in custody; training, forensic nursing; occupational health of police, fitness to interview; death investigation and causes of death; forensic medicine national systems; human identification; and others.

domingo, 27 de dezembro de 2009

Facial soft tissue thickness of Brazilian adults


Abstract
The auxiliary technique known as Facial Reconstruction enables one to reestablish the contours of the soft tissues over the skull, therefore producing a face and increasing the probability of a facial recognition. The reliability of this technique depends on the evaluation of the mean values of soft tissue thicknesses observed in a given population. Measurements were evaluated in autopsied corpses in “Section of Technical Verification of Deaths” in Guarulhos, São Paulo, Brazil. Thickness was measured manually by puncturing 10 midline craniometrical points and 11 bilateral points on a sample of 40 corpses of both sexes aged between 17 and 90 years, classified by skin color and the nutritional state. The results for the average thickness values are higher for males, variations related to the nutritional state are proportional to the increased fat on the face and age was not significant. The ethnic variable related to skin color when compared to studies with other populations showed differences, with the need for a reference table for a given population application of Facial Reconstruction technique in skulls of non-attributable identity (Published in: Forensic Science International Volume 193, Issues 1-3, 15 December 2009, Pages 127.e1-127.e7).

sábado, 26 de dezembro de 2009

La importancia de la documentación odontologica en la identificación humana -relato de caso.



Resumen: La identificación humana es un proceso que reúne las más diversas áreas del conocimiento, pudiendo estar o no asociada a recursos computarizados o de imágenes. Los medios más comunes de identificación humana son el reconocimiento visual hecho por parientes o amigos y la identificación por medio de la Dactiloscopía, pero ambos tienen sus limitaciones, pues los cuerpos que se presentan carbonizados, esqueletizados o en fase adelantada de descomposición dificultan la identificación por medio de estos métodos. La Odontología se destaca en el medio pericial como una ciencia plenamente capacitada para ofrecer datos en la identificación de cuerpos, pues no solo el aparato estomatognático, sino también el cráneo puede ofrecer elementos valiosos que posibiliten la identificación positiva. Para que el proceso de identificación por los dientes sea efectivo, es necesaria una buena documentación del tratamiento realizado en cada paciente. Además de las anotaciones ejecutadas por el odontólogo, otro recurso de gran valor es la toma radiográfica. El presente relato buscó demostrar la importancia de la documentación odontológica en la identificación humana, resaltando, en particular, el valor de las radiografías odontológicas confeccionadas durante el tratamiento clínico de rutina, como prueba o documento a ser utilizado en los eventuales casos de esclarecimiento a la Justicia. La identificación positiva de la víctima fue posible gracias a la utilización de las radiografías encontradas en la documentación odontológica y la comparación de las mismas con las obtenidas del cadáver. El proceso criminal que apuraba las circunstancias de la muerte de la víctima, bien como la posible autoría del crimen solo tuvo su desenvolvimiento después de la identificación odonto-legal del cadáver (viabilización de denuncia al Ministerio Público) - Publicado em: Acta Odontologica Venezolana v.43 n.2 Caracas mayo 2005.

sexta-feira, 25 de dezembro de 2009

Meu paciente, meu amigo ou meu vilão?


Autor: Elionai dias Soares
Formato: 14cm X 21cm
Páginas: 180
ISBN: 978-85-62426-32-2
Público-alvo: estudantes e profissionais de odontologia, ciências da saúde e público em geral
Editora: Livronovo

Sobre a obra
Este é um livro voltado para profissionais e acadêmicos de Odontologia. Possui linguagem clara e objetiva em que o bom humor é a característica fundamental. Os capítulos são ilustrados com charges que proporcionam leveza e descontração à leitura. Questões polêmicas são levantadas, como as vantagens e os perigos de se relacionar intimamente com o paciente; a problemática das consultas-relâmpagos em lugares desapropriados; as atitudes profissionais comuns, mas repudiadas pelos pacientes; a importância da linguagem corporal durante o atendimento clínico e as formas eficientes de se proteger dos processos judiciais contra os cirurgiões-dentistas. Este livro aborda práticas absurdas, estratégias inteligentes, soluções e detalhes que fazem diferença na missão de tratar e atender bem o seu paciente.

Sobre o autor
Elionai Dias Soares nasceu em 1972 e graduou-se em Odontologia, em 1994. Atualmente é professor da Equipe Prime Ensino e Pesquisa – cursos de pós-graduação em Odontologia. Após 15 anos de atividade profissional, realizou um censo estatístico com ortodontistas do Brasil. Com esse trabalho, ressaltou a importância do relacionamento interpessoal entre o cirurgião-dentista e o paciente, em suas pesquisas de mestrado e doutorado em Ortodontia. O autor mantém como foco os temas envolvidos na delicada relação interpessoal do profissional com o seu paciente: marketing odontológico, estratégias comerciais, aspectos jurídicos, terapêuticos e científicos da atividade odontológica.
Compre aqui

quinta-feira, 24 de dezembro de 2009

Endoscopic removal of an endodontic file accidentally swallowed: Clinical and legal approaches



Abstract
The use of a rubber dam is an essential procedure when treating root canals, and not using it may compromise the success of the treatment, as well as the patient's health. This report presents a case in which a K-file was accidentally swallowed during an endodontic procedure, performed without the use of a rubber dam. Given the absence of immediate clinical complications, the subject underwent a chest radiograph. The file was located at the oesophagogastric junction and was later removed by endoscopy. In addition to the clinical repercussions, this example also illustrates the ethical-legal aspects of this type of accident. Published in Australian Endodontic Journal - Early View.
DOI: 10.1111/j.1747-4477.2009.00220.x
Contato com o autor: rhonanfs@terra.com.br

quarta-feira, 23 de dezembro de 2009

Ortodontia Contemporânea - Odontolegal

 


O blog Ortodontia Contemporânea é um espaço atualizado para discussão de artigos científicos de Ortodontia e áreas afins. Como a Odontologia Legal possui ligação com todas as especialidades odontológicas, também há um espaço para discussão dos aspectos legais ligados à Ortodontia.
Para aqueles que almejam aprofundar seus conhecimentos nesta especialidade e conhecer grandes nomes da ortodontia brasileira, a visita a este blog é obrigatória.
Parabéns ao Prof. Marlos Loiola e demais colaboradores pela iniciativa e dedicação.

terça-feira, 22 de dezembro de 2009

Odontología Legal Y Forense





V. Moya Pueyo - B. Roldán Garrido - J. A. Sánchez Sánchez
Editora Masson
1994
Compre aqui



segunda-feira, 21 de dezembro de 2009

Concurso para Auditor Odontológico - IPASGO



O IPASGO abre inscrições para concurso público na área de auditor odontológico.
Auditores Odontológicos - Clínica Geral - Goiânia (GO)
Vagas: 13 vagas

Auditores Odontológicos - Clínica Geral - Anápolis (GO)
Vagas: 2 vagas

Vagas para portadores de deficiência: 1 vaga

Escolaridade: nível superior
Informações: Requisitos básicos para o provimento e exercício do cargo, conforme Lei Estadual n.º 15.121/2005 e Decreto Estadual n.º 6.920/2009: a) Nível de escolaridade: curso de nível superior – graduação em Odontologia, b) Diploma de graduação em Odontologia devidamente registrado pelo MEC. c) Registro no órgão fiscalizador 2 - Regime Jurídico: Estatutário – Lei Estadual n.° 10.460/1988. 3 - Jornada de Trabalho: 30 (trinta) horas semanais. 4 - Remuneração: R$ 3.802,52 (três mil, oitocentos e dois reais e cinquenta dois centavos).
Remuneração: R$ 3.802,52
Carga Horária: 30 horas semanais
Taxa de Inscrição: R$ 85,00
Período de Inscrição: 18/12 a 16/01/2010

domingo, 20 de dezembro de 2009

DESAPARECIDOS - Cadastro nacional já está em vigor

Brasília - Desde ontem, os dados pessoais e as características físicas de crianças e adolescentes cujo desaparecimento tenha sido registrado em órgão de segurança pública federal ou estadual constarão de um Cadastro Nacional de Crianças e Adolescentes Desaparecidos. É o que prevê a Lei nº 12.127, que criou o cadastro, aprovado em 18 de novembro pelo Congresso e publicada no Diário Oficial da União de ontem, sancionada pelo presidente em exercício, José Alencar. A nova lei já está em vigor, mas ainda será necessário definir a forma de acesso às informações, atualização e validação dos dados.
Fonte: Agência Estado


O VICE-PRESIDENTE DA REPÚBLICA, no exercício do cargo de PRESIDENTE DA REPÚBLICA


Faço saber que o Congresso Nacional decreta e eu sanciono a seguinte Lei:
Art. 1º Fica criado o Cadastro Nacional de Crianças e Adolescentes Desaparecidos.
Art. 2º A União manterá, no âmbito do órgão competente do Poder Executivo, a base de dados do Cadastro Nacional de Crianças e Adolescentes Desaparecidos, a qual conterá as características físicas e dados pessoais de crianças e adolescentes cujo desaparecimento tenha sido registrado em órgão de segurança pública federal ou estadual.
Art. 3º Nos termos de convênio a ser firmado entre a União e os Estados e o Distrito Federal, serão definidos:
I - a forma de acesso às informações constantes da base de dados;
II - o processo de atualização e de validação dos dados inseridos na base de dados.
Art. 4º Os custos relativos ao desenvolvimento, instalação e manutenção da base de dados serão suportados por recursos do Fundo Nacional de Segurança Pública.
Art. 5º Esta Lei entra em vigor na data de sua publicação.

Brasília, 17 de dezembro de 2009; 188º da Independência e 121º da República.

JOSÉ ALENCAR GOMES DA SILVA
Tarso Genro

Publicação: Diário Oficial da União - Seção 1 - 18/12/2009 , Página 1 (Publicação)

sábado, 19 de dezembro de 2009

Dentista é condenado por imperícia na realização de implantes dentários




Em decisão unânime, a 10ª Câmara Cível do TJRS confirmou condenação de dentista por imperícia na realização de implantes dentários. O profissional deverá indenizar a paciente por danos materiais, morais e estéticos. Os valores serão corrigidos monetariamente pelo IGP-M acrescidos de juros legais (). Conforme o Colegiado, ficaram comprovados o agir imprudente do réu e o tratamento dentário frustrado, resultando em seqüelas que impossibilitaram novos implantes. A responsabilidade do profissional é objetiva porque assumiu obrigação de resultado.
A autora da ação informou que, na primeira consulta, o dentista deixou de realizar exames rotineiros, como raio x, cortando a arcada dentária dela e implantado sete parafusos, que posteriormente sustentariam as próteses dentárias. Decorrido algum tempo, entretanto, houve descolamentos, afrouxamento e queda de implante, culminando com a retirada dos parafusos. Perícia constatou que a má-colocação dos pinos afetou nervos, causou perda óssea, impossibilitando nova realização de implantes.
O relator do apelo do dentista, Desembargador Luiz Ary Vessini de Lima, destacou que estão comprovados os dissabores sofridos pela autora da ação, "porquanto frustrado o resultado almejado com o tratamento do implante dentário." Salientando o laudo pericial, afastou argumentos de que no caso houve apenas rejeição natural dos pinos.
Afirmou que o dano moral consubstancia-se na dor, sofrimento e frustração oriundos do tratamento. O dano estético, acrescentou, é decorrente da alteração externa da face da autora, "como categoricamente afirmado pelo perito."
Indenizações Reconheceu que o dano material corresponde ao valor efetivamente desembolsado para cobrir os gastos com o tratamento. Segundo a paciente, o fato ocorreu no início de 1995 com o custo de U$ 7 mil e mais R$ 4,5 mil, sem fornecimento de recibo.
Acesse a reportagem completa:

sexta-feira, 18 de dezembro de 2009

Auditoria em Odontologia




Informações técnicas: Legislação (Operadoras, Evolução da Operação de Planos em Odontologia, Código de Ética - Operadoras e Auditores). Terminologia (Por quê Auditoria?). Sistema de Gestão de Qualidade (Princípios da Gestão, Importância da utilização de indicadores em saúde, diretrizes clínicas). Perfil do Auditor. Trabalhando com Auditoria (Clientes internos e externos, Atividades, O processo de auditoria, Auditoria técnica, auditoria clínica, Classificação das não Conformidades Observadas, Controle das não conformidades e reclamações, Rede externa de auditores. Análise de auditorias realizadas. Referências.

Autor(a): REGINA JUHÁS
Editora: Clássica
Edição: 2a. / 2007 - 148 páginas
ISBN: 8588457040

Compre em: https://www.livresp.com.br/loja_padrao/index.php?yloja=14&xid_mat_ind=2618&xlink=material_visualizar_individual

quarta-feira, 16 de dezembro de 2009

O papel da Radiologia em Odontologia Legal



Gruber J, Kameyama MM. O papel da Radiologia em Odontologia Legal. Publicado em: Pesquisa Odontológica Brasileira, v. 15, n. 3, p. 263-268, jul./set. 2001.

terça-feira, 15 de dezembro de 2009

Color Atlas of Forensic Dentistry


Product Description
An illustrated guide to forensic dentistry which should be of use to forensic pathologists, scientists, police and legal experts who require a ready reference to the techniques available. The book is arranged in the sequence followed in most forensic investigations. Many cases requiring the advice of the forensic dentist involve the identification of the dead and this problem constitutes the bulk of the atlas. However, an increasing number of cases require examination of dental fragments and of bite mark analysis, particularly of the non-accidental type of injury in children. These techniques aare therefore included.

Product Details
Hardcover: 200 pages
Publisher: Mosby-Year Book (October 1989)
Language: English
ISBN-10: 0723409617
ISBN-13: 978-0723409618

Adquira o livro em:
http://www.amazon.com/Color-Forensic-Dentistry-Medical-Atlases/dp/0723409617/ref=cm_cmu_up_thanks_hdr

segunda-feira, 14 de dezembro de 2009

Manipulação de cadáveres gera riscos de contaminação

A manipulação de cadáveres nos institutos médicos legais brasileiros requer medidas urgentes de biossegurança, uma vez que a natureza da atividade oferece risco de contaminação aos profissionais de saúde e técnicos de necropsia. O alerta foi feito pelo odonto-legista Marcus Vinícius Ribeiro de Carvalho, depois de avaliar 50 cadáveres, para detectar a presença do vírus HIV, na cidade fluminense de Volta Redonda. Em 2,4% das amostras, ele constatou a presença do agente etiológico, mesmo passadas 24 horas da morte do indivíduo.
“Não é uma porcentagem alta do ponto de vista estatístico, mas aponta para o risco que os profissionais correm sem o uso de equipamentos de segurança no processo de necropsia. Aliás, este foi apenas um dos agentes etiológicos investigados, mas poderia listar uma série de doenças que oferecem mais riscos por serem mais resistentes, entre as quais a hepatite C e a tuberculose”, salienta Carvalho, que apresentou dissertação de mestrado na Faculdade de Odontologia de Piracicaba (FOP) e foi orientado pela professora Darcy de Oliveira Tosello.
O estudo realizado por Carvalho reafirmou dados da literatura mundial que indicam a pesquisa necroscópica como fator de risco de transmissão para a equipe envolvida na execução do ato investigatório. Alguns autores conseguiram detectar HIV e hepatite C até 30 horas depois da morte do indivíduo. Ele considera ainda que essas doenças podem se desenvolver de quatro a cinco semanas na pessoa infectada. Segundo o odonto-legista, o ideal seria que as salas de manipulação de cadáveres fossem equipadas à semelhança de um centro cirúrgico. Isto porque, na prática diária, os profissionais recorrem a determinados procedimentos que necessitam de cuidados especiais. Um exemplo seria a necessidade de detectar a presença de projétil de arma de fogo. Nestes casos, explica Carvalho, o profissional precisa manipular o cadáver em vários pontos para conseguir a sua localização exata....
Acesse a reportagem na íntegra:
http://www.unicamp.br/unicamp/unicamp_hoje/ju/dezembro2009/ju450_pag08a.php#

domingo, 13 de dezembro de 2009

Responsabilidade civil e ética do Cirurgião-dentista


SINOPSE


No ano de 1937 Menegale J. Guimarães caracterizou a atividade do cirurgião-dentista como acentuadamente inserida em uma “obrigação de resultado”, por envolver patologias de origem específica, com sintomas, diagnóstico e terapêutica mais definidos e, portanto, mais fácil para o profissional se comprometer a curar. Na década de 50, Aguiar Dias, referendou este conceito, o que lamentavelmente, vem sendo repetido até os dias de hoje, tanto na doutrina como, por conseqüência direta, na jurisprudência.
A reflexão que a presente obra pretende estabelecer é que se tal conceito era adequado para as características que a Odontologia do ano de 1937 apresentava, isto, por óbvio, não é mais condizente com as inovações cientificas e tecnológicas ocorridas desde aquele ano até o presente século XXI. Mesmo porque o próprio avanço tecnológico traz consigo um aumento dos riscos.
Conquanto algumas subáreas da Odontologia possam ainda estar inseridas em uma “obrigação de resultado”, todavia, na maioria das situações, estar-se-á frente a uma “obrigação de meio”, por conta de três elementos que interferem diretamente no resultado final, e que independem do zelo do profissional, a saber: o fator álea (imprevisibilidade), o empenho do paciente em cumprir o que só a ele cabe fazer, e a resposta orgânica ao tratamento, que será diferente para cada paciente. Do que se conclui pela impossibilidade de ser exigido um “resultado predeterminado” e previsível, quando interferem tantas variantes.
A presente obra traz como elemento inovador uma análise de todos as possibilidades de ocorrer um resultado diverso do esperado, nas áreas da Ortodontia, da Implantodontia e das cirurgias crânio e bucomaxilares, independente de o trabalho do profissional ter sido o melhor possível, comprovando, uma vez mais, que tais áreas, jamais poderiam estar incluídas em uma “obrigação de resultado”. Inova, também, ao apresentar ao leitor mais de três centenas de julgados, coletados nos últimos 22 anos. Obra essencial para aqueles que se dedicam à pesquisa do assunto e para os que julgam os profissionais da área odontológica, um misto de ciência e de arte.
Adquira o livro em: http://www.jurua.com.br/shop_item.asp?id=21325

sexta-feira, 11 de dezembro de 2009

A relação profissional-paciente. O entendimento e implicações legais que se estabelecem durante o tratamento ortodôntico.


Resumo. Objetivo: investigar a relação profissional/paciente na área da Ortodontia. Foram analisados os aspectos legais que permeiam o tratamento ortodôntico. Metodologia: a pesquisa foi realizada por meio de dois questionários: um dirigido a 10 profissionais da área de Ortodontia e o outro dirigido a 100 pacientes em tratamento ortodôntico dos respectivos profissionais. Resultados: a análise das respostas obtidas demonstrou que a preocupação estética é a principal motivação que leva os pacientes aos consultórios ortodônticos. Os profissionais acreditam existirem fatores imprevisíveis que podem intervir no desenvolvimento e no resultado do tratamento ortodôntico. Apesar deste fato, 40% dos profissionais asseguram ao paciente o sucesso do tratamento. Para todos os profissionais, o principal meio de defesa do ortodontista frente a um processo de responsabilidade civil é o prontuário completo. Porém, 90% dos entrevistados não possuem em seu prontuário a ficha de procedimentos executados, com as intercorrências anotadas e assinatura do paciente, pressupondo o consentimento do tratamento. Nos contratos escritos de honorários e manutenção foi verificado que 50% dos profissionais formalizavam o registro. Conclusão: concluiu-se que existe uma preocupação em relação à parte financeira, e os profissionais não vêem a correta execução do prontuário principal como um meio de defesa e tampouco preocupam-se em fornecer informações claras e por escrito aos seus pacientes (Publicado em: Revista Dental Press de Ortodontia e Ortopedia Facial, Maringá, v. 11, n. 6, p. 104-113, nov./dez. 2006).
Autor: ricarda@usp.br .

quinta-feira, 10 de dezembro de 2009

Forensic Dental Evidence: An Investigator's Handbook


Editorial Reviews


Review
"The book, which has a particularly attractive format and lay-out, offers the reader a detailed and updated overview of the modern methods employed in forensic odontology. The author, who is both a dentist and a legal professional, offers a number of concrete examples of investigations, where forensic medicine played a determining role. Case presentations, while focusing on identification, bite mark analyses, abuse and mass disasters emphasize, the role of methodology, the paramount importance of team work, on-site investigations, thorough searches for evidence, etc."
- Newsletter of the International Organization for Forensic Odonto-Stomatology
 
Product Details
Hardcover: 208 pages
Publisher: Academic Press; 1 edition (March 17, 2004)
Language: English
ISBN-10: 0121210421
ISBN-13: 978-0121210427
Product Dimensions: 9.8 x 7.6 x 0.7 inches

Adquira em: http://www.amazon.com/Forensic-Dental-Evidence-Investigators-Handbook/dp/0121210421/ref=sr_1_2?ie=UTF8&s=books&qid=1260228901&sr=8-2

terça-feira, 8 de dezembro de 2009

O futuro da odontologia: células-tronco



Postada em: 02/12/2009 em: http://www.fop.unicamp.br/portal/newsfull.php?codnoticia=2372&org=f

Desde a década de 60, 70, vem sendo realizada pesquisas com germe dental - estrutura embrionária de onde se derivam o elemento dental e suas estruturas de suporte. Naquele tempo, já haviam mostrado que, ao separar uma parte do germe dental de um determinado animal, como, por exemplo, de um lagarto, e implantá-lo em um pássaro, esse processo torna possível a erupção de um dente.
O professor de biologia bucal, Sérgio Roberto Peres Line, que ministra aulas sobre odontogênese na Faculdade de Odontologia de Piracicaba (FOP) da Unicamp, explica como isso é possível. O dente é uma estrutura calcificada. Ele começa a ser formado como um brotamento do epitélio que reveste a cavidade bucal, como se fosse um primórdio do dente ainda não calcificado, conhecido como germe dental. Seu crescimento tem início ainda no período embrionário, dentro do útero materno, e se dá semelhante ao desenvolvimento da um broto vegetal.
Por um fenômeno conhecido como diferenciação celular as células do geme dental dão origem aos principais tecidos que formam o dente: esmalte, dentina, polpa e cemento Um dos mistérios, comenta o professor, é saber como essas células se diferenciam, de maneira perfeita e exata, para formar o dente.
Metodologia: “Em estudos feitos recentemente com células de germe dental em ratos, os pesquisadores separaram as células que vão formar o esmalte (epiteliais), das células que vão formar a dentina, polpa, cemento (mesenquimais). O próximo passo é juntá-las, in vitro (processo chamado de cultura de células) em uma esponja de colágeno. Assim que a esponja estiver pronta ela é implantada num alvéolo dentário em um outro rato, que teve o molar extraído. As células no interior da esponja têm a capacidade de formar outro dente. Ou seja, o germe dental vai crescer e erupcionar como um dente natural.
O professor explica que ainda não é possível formar um dente perfeito. Todo esse processo dá condições para criar um dente, entretanto, ainda rudimentar, pequeno, semelhante a um dente monorradicular. “O tamanho e o formato de um dente dependem de vários fatores, que são determinados durante a embriogenese – quando o embrião é formado e se desenvolve. Fazer um dente perfeito será muito difícil. Caberá ao cirurgião-dentista dar forma e acabamento ao dente feito in vitro”, avalia Line.
Segundo o professor, mesmo sendo teóricamente possível formar um dente biológico a partir de células-tronco em humanos, isto seria economicamente inviável. Todo o processo, envolverá o esforço de uma equipe composta por profissionais da área básica, técnicos de laboratório e cirurgiões-dentistas, os quais terão a função de implantar o germe dental, e dar “acabamento” estético e funcional ao dente erupcionado, isto é, deixando a coroa no formato desejado...
Leia a reportagem completa em:
http://www.fop.unicamp.br/portal/newsfull.php?codnoticia=2372&org=f

domingo, 6 de dezembro de 2009

Curso de Aperfeiçoamento em Odontologia Legal - APCD Barretos



sexta-feira, 4 de dezembro de 2009

Ethical aspects concerning endodontic instrument fracture



Abstract: Aim: The aim of this study was to address several ethical aspects concerning the behavior of endodontists and general dentists regarding endodontic instrument fracture during root canal treatment. Methods: The responses of a group of professionals (endodontists and general dentists) to a questionnaire were reviewed and analyzed statistically by Fisher’s Exact and chi-square tests at 5% significance level. Results: Forty-six percent of the interviewees responded that they would try to solve the problem without informing the patient about the accident. Only 28.1% of the participants affirmed that they would let the patient know right at the moment of occurrence. Conclusions: The outcomes of this survey demonstrate that most professionals are afraid of informing their patient about an accidental endodontic instrument breakage during treatment and might be subject to lawsuits (Publicado em: Brazilian Journal of Oral Sciences. April/June 2008.Vol 7, n. 25).

quarta-feira, 2 de dezembro de 2009

Sigilo profissional e valores éticos



Resumo: O sigilo profissional faz parte dos valores éticos que devem ser seguidos pelos profissionais da saúde. Este estudo objetivou analisar o comportamento de profissionais e estudantes do curso de Odontologia diante de situações que envolvem o sigilo profissional. A amostra foi constituída por acadêmicos de Odontologia da FOB/USP (n = 58) e cirurgiões-dentistas (n = 32) que atuavam no município de Bauru, divididos em dois grupos, G1 e G2, respectivamente. Foi aplicado aos sujeitos da pesquisa um questionário contendo seis perguntas objetivas, que abrangiam fatos cotidianos da clínica odontológica envolvendo o sigilo profissional. A análise estatística foi do tipo descritiva, apresentada por meio de freqüências relativas. A maioria dos participantes disse agir segundo o Código de Ética Odontológica. Entretanto, quando a questão envolveu a família, prevaleceram os laços afetivos e o sigilo profissional nem sempre foi mantido (Publicado em: Revista da Faculdade de Odontologia - Universidade de Passo Fundo, Vol. 13, n. 1, 2008).

Compartilhe