Mensagem dos Autores

Motivados pelo desenvolvimento da Odontologia Legal no Brasil, os autores tiveram a iniciativa de agregar mais uma ferramenta de convergência da classe pericial odontológica com o intuito de divulgar notícias, eventos, trabalhos científicos, além de contribuir para a discussão e troca de experiências entre os praticantes da perícia odontolegal. Contamos com todos para tornarmos este Blog um centro de encontro e de crescimento profissional.







domingo, 22 de fevereiro de 2015

Risks and complications in surgically assisted rapid maxillary expansion


Abstract

Rapid maxillary expansion is generally contra-indicated in patients with incomplete bone formation, and is only used as an alternative in those with advanced skeletal age. In young patients, Haas and Hyrax expanders are indicated and are chosen according to requirements. In adults, an application of orthodontic-surgical techniques allows correction of transversal and other deformities, offering very acceptable and predictable results while increasing the maxillary arch perimeter to correct the posterior crossbite. However, there have been reports of related complications, such as significant hemorrhage, gingival recession, root resorption, devitalization of teeth, sinus infection, oculomotor nerve paralysis, and orbital compartment syndrome. Maxillofacial surgeons should be aware of such possible complications and that patients are fully informed. This study reviews available literature and presents a case of surgical treatment, with the aim of reviewing complications occurring during the orthognathic surgery for opening the midpalatal suture. Article published in: RGO - Rev Gaúcha Odontol., Porto Alegre, v.61, n.4, p. 615-619, out./dez., 2013.

Author: kellyanjosm@gmail.com

domingo, 8 de fevereiro de 2015

PRONTUÁRIOS ELETRÔNICOS EM ODONTOLOGIA E OBEDIÊNCIA ÀS NORMAS DO CFO

RESUMO

A tecnologia avança de forma rápida e é evidente os benefícios que a inclusão digital traz para a sociedade de uma forma geral. Atividades do dia a dia que antigamente eram exaustivas e tomavam muito tempo, hoje em dia podem ser realizadas de forma simples e rápida, graças ao constante avanço tecnológico. O processo de digitalização vem chegando aos poucos nos consultórios odontológicos, na forma de prontuários eletrônicos. O uso inadequado desta tecnologia pode acarretar em sérios problemas, incluindo questões legais. O Conselho Federal de Odontologia (CFO) definiu normas que devem ser seguidas para que a utilização do prontuário 100% eletrônico seja possível e reconhecida por lei. O objetivo deste trabalho foi verificar a certificação dos principais softwares de prontuário eletrônico odontológico disponíveis no mercado, através do seu registro na Sociedade Brasileira de Informática e Saúde, de acordo com a resolução CFO/91 de 2009. Artigo publicado em: Rev Odontol Bras Central 2014;23(66).

terça-feira, 30 de dezembro de 2014

Dental Human Identification using Radiographic Records of Oral Implant Placement – a Case Report


Abstract

Dental identification of charred bodies consists of a complex procedure, making necessary the investigation of especially unique dental identifiers. In parallel, Implantology has become more accessible worldwide. Consequently, clinical and radiographic records of implant procedures proportionately, are being increasingly available for legal purposes. Based on that, the present study aims to report a case of identification of a charred body through radiograph record of implant placement. In 2013, an unknown adult male became charred after a traffic accident. His body was referred for identification at the medicolegal institute. Concomitantly, relatives of the potential victims were asked to provide any medical record. Based on that, the Ante-Mortem (AM) data consisted of a clinical file; three periapical radiographs; six bitewing radiographs; and one panoramic radiograph dated from 2012; while the Post-Mortem (PM) data consisted of cadaveric radiographs; photographs and two dental implants retrieved from the charred body. Positive identification was achieved founded on the compatibility between the AM and PM morphology of the dental implants; the radiographic endodontic arrangement of the maxillary right third molar; and
the thickness of the alveolar bone in the posterior region of the maxilla. In this context, clinicians must be aware of properly recording and storing steps of daily performances in Implantology in order to aid the justice; while forensic dentists must be aware of the best alternatives to overcome the limitations of identifying charred bodies. Article published in:  Silva RF, Franco A, de Castro MG, Dumant JAV, Garcia RR and de Souza JB. Dental Human Identification using Radiographic Records of Oral Implant Placement – a Case Report. Austin J Forensic Sci Criminol. 2014;1(1): 3.

Author: rhonanfs@terra.com.br

sábado, 20 de dezembro de 2014

Dental Identifications of Adolf Hitler and Eva Braun


*imagem disponível em: 
https://40.media.tumblr.com/4b50dee4b7f033029ec0bdbca0bafd62/tumblr_n4btenZR4X1tnpepxo4_500.jpg


Really Bad Teeth
Hitler [1] had very bad teeth and a very bad breath. Before the war, he asked Blaschke, his dentist, to immobilize his teeth with a dental bridge. He wanted that bridge to be placed for several years. Thus, Blaschke made an unusual and easy-to-recognize solid metal bridge.
End of war…Beginning of the investigation…
On April 30, 1945, Hitler committed suicide. His body was burnt in a bomb crater in the garden of the Chancellery next to a hospital and amongst other corpses which were buried afterwards.
Despite the investigation of British officer Trevor-Roper and despite being approached diplomatically, the Russians did not answer any questions concerning this affair until 1954. It was only that year, when Blaschke’s dental prosthetist, Fritz Echtmann, was realeased from prison, [2]; –he had been interned in Russia for nine years- that the entire world learnt about the exact fate of the Führer and his wife. On October 15, Echtmann stipulated that he had been arrested by the Russian secret services on May 9, 1945 in his house in Berlin. On the same year, once she was also released and back from Russia, Blaschke’s assistant, Käthe Heusermann [3] attested to also have been arrested on May 9, 1945.
...
Article published in: Dental Identifications of Adolf Hitler and Eva Braun . J Dent Probl Solut 1(1): 103.
Author: xavier.riaud@wanadoo.fr


domingo, 7 de dezembro de 2014

Novo DVI Guide (2014) - INTERPOL






Atentar para a classificação dos métodos de identificação humana (primários e secundários).

Baixar o texto completo (Download)

domingo, 26 de outubro de 2014

A Fragilidade da Análise Facial como Único Método de Identificação Humana




Resumo

A identificação humana é o procedimento por meio do qual uma pessoa à diferenciada de outra em função de suas características únicas (físicas, psíquicas, funcionais e civis). A crescente demanda dos serviços de identificação post mortem associada ao crescimento da criminalidade em nosso país, sobretudo dos números absolutos e relativos dos crimes contra a vida, coincidiu com a utilização de métodos que tinham o objetivo de identificar pessoas, mas cuja confiabilidade ainda não está comprovada cientificamente. O objetivo deste trabalho foi avaliar a possibilidade de um desses  métodos (a análise facial para fins de identificação) ser utilizado para identificação humana. Para tanto, procedeu-se a uma revisão bibliográfica que permitiu a comparação entre análise facial e métodos de identificações primários (análise das impressões papilares, exames Odontolegais e análise do material genético), que são recomendados pela INTERPOL. Tendo como referência os estudos encontrados, concluiu-se que a análise facial não deve ser utilizada como método primário de identificação humana, sobretudo aquela post mortem, tendo em vista não cumprir os requisitos fundamentais dos métodos de identificação, sobretudo considerando o fato de existirem outros métodos viáveis, que se complementam um ao outro e cuja confiabilidade é cientificamente comprovada. Artigo publicado em: Brazilian Journal of Forensic Sciences, Medical Law and Bioethics 3(4):281-302 (2014).

Autor: f_picoli@hotmail.com. 



sexta-feira, 26 de setembro de 2014

Ortodontista é condenado a indenizar paciente por tratamento inadequado

O juiz Rinaldo Aparecido Barros, de Alexânia, condenou um ortodontista ao pagamento de indenização por danos morais no valor de R$ 10 mil a uma paciente que passou, em vão, por tratamento para realinhar os dentes, durante cinco anos. Além de não melhorar a aparência da arcada dentária, a jovem sofreu danos irreversíveis, como risco de perder dentes e, portanto, a impossibilidade de utilizar, novamente, aparelho fixo para correção.

Para condenar o profissional, o magistrado ponderou que, nesses casos, “a perícia médica é imprescindível para o deslinde da ação”. Segundo o laudo, pelo uso incorreto do aparelho fixo, a paciente teve os quatro dentes incisivos projetados para fora e, para consertar o desnível, somente com cirurgia ou implante dentário.

Segundo o juiz, o próprio termo de acordo colacionado às provas demonstra que o ortodontista reconheceu o erro, “uma vez que o profissional afirma que se dispôs a restituir o montante despendido pela paciente no tratamento e todas as despesas necessárias”.

Consta dos autos que a paciente começou o tratamento aos 15 anos e por causa da piora gradual da aparência do sorriso, acabou se afastando de amigos e evitando circunstâncias sociais. “Sabe-se que nenhum valor compensará os graves dissabores ou danos extrapatrimoniais que a parte autora sofrera e que só ela sabe o que passou. Assim, entendo que o importe de R$ 10 mil se mostra razoável, justo e proporcional ao dano moral”.

Sobre os danos materiais, a jovem não colacionou ao processo todas notas, recibos e gastos com aparelhos e manutenção. Portanto, o juiz considerou apenas o controle de pagamento juntado pelo profissional, no valor de R$ 1.790, que deverá ser ressarcido à paciente.

Fonte: TJGO, em 01/09/2014.

Compartilhe